Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

This Is Me in a Nuttshell

... que é como quem diz, esta aqui sou eu. Rodeada de livros, com música nos ouvidos, com cinema ou séries no ecrã da TV ou Youtube no computador. Não é difícil me fazer feliz. Bem vindos :)

This Is Me in a Nuttshell

... que é como quem diz, esta aqui sou eu. Rodeada de livros, com música nos ouvidos, com cinema ou séries no ecrã da TV ou Youtube no computador. Não é difícil me fazer feliz. Bem vindos :)

Ala-Arriba!

Janeiro 30, 2017

Qo6oeUy.jpg

Realizador: Leitão de Barros

Ano: 1942

 

Para as gentes da Póvoa de Varzim, "Ala-Arriba" mais do que um incentivo de trabalho, é um lema de vida. É o não desanimar, é o fazer das fraquezas uma força, é o juntar a vontade de um ao esforço de todos.

Durante muitos anos, aquela comunidade de pescadores era dividida em duas castas, se é que assim lhe podemos chamar. De um lado os sardinheiros, pescadores de águas mais costeiras pelas pequenas dimensões dos seus barcos e que se ficavam pela faina de peixe mais miúdo. Do outro os lanchões, gente de águas mais distantes, donos das típicas lanchas poveiras com as suas velas em pendão e por isso com mais algumas posses.

Tomando como mote os amores entre a Júlia Bô, filha de lanchões, e o João Moço, filho de sardinheiros, o filme é um retrato fiel de uma comunidade forte mas fechada e segmentada, onde cada um se casava na classe. Uma comunidade vergada à desgraça trazida pelo mar, que vivia com o credo na boca de cada vez que saía um barco à faina. Um filme que, tendo sido rodado com habitantes locais, cristaliza no tempo as tradições poveiras, o seu inconfundível sotaque e as lides de quem sempre viveu do mar.

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.