Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

This Is Me in a Nuttshell

... que é como quem diz, esta aqui sou eu. Rodeada de livros, com música nos ouvidos, com cinema ou séries no ecrã da TV ou Youtube no computador. Não é difícil me fazer feliz. Bem vindos :)

This Is Me in a Nuttshell

21
Jun17

Paulo Baldaia no "Sempre em Pé"

Estou numa daquelas semanas que preciso urgentemente de rir. Pressentimentos negativos, stress acumulado, cansaço...

Acho que vou agarrar no Youtube e fazer maratona de vídeos do "Sempre em Pé"...

O vídeo de hoje é de alguém da velha guarda do Stand Up. Curiosamente, deu os primeiros passos nessa vida com o Rui Xará.

Hoje, dou a palavra ao Paulo Baldaia!

 

16
Jun17

Carlos Moura no "Sempre em Pé"

Já falei em outros posts sobre o Carlos Moura. Foi dos primeiros comediantes de Stand Up que que agarraram para este lado do humor. Sarcástico sem ser demasiado ríspido, inónico sem ser convencido, divertido sem ser demasiado vulgar.

De todos os sets que o Carlos Moura levou ao programa, este até não é o meu preferido. A seu tempo eu o trarei.

Ao ir buscar aquele primeiro vídeo do "Sempre em Pé", abri uma verdadeira caixa de Pandora. Mas vocês ainda se lembram que veio cá o Rafinha Bastos, um dos comediantes mais conhecidos do Brasil??

Mas para se rirem um bocadinho, fica aqui o homem que hoje em dia ganha a vida a coordenar o programa da Fátima Lopes.

 

 

14
Jun17

Rui Xará no "Sempre em Pé"

Só para rir um bocadinho, fica em excerto da participação do "meu" querido Rui Xará no programa Sempre em Pé, um conceito que existiu há cerca de 9, 10 anos na RTP2, quando alguém ainda arriscava passar comédia e humor na TV.

Um dia destes, com outro vídeo dele, ainda vos faço uma pequena biografia dele.

 

02
Jun17

Eleições

Esta semana, o Môce dum Cabréste traz a lume um cenário que toda a gente já se deu conta. É ano de eleições autárquicas, é só mostrar serviço. Melhorias em ruas e afins, novas rotundas, novos parques e espaços verdes, os existentes recebem umas reparações, etc.

Nas últimas semanas, por exemplo, a Póvoa de Varzim anda com um cheiro a alcatrão fresco que até mete impressão. Ele é estradas repavimentadas, é a ciclovia da Av. dos Banhos repavimentada, é o saneamento nas freguesias a ser montado e os paralelos a serem trocados por alcatrão ...

Festas e romarias é só nomes sonantes. A Póvoa tem em cartaz Quim Barreiros, The Gift, Tony Carreira e Anselmo Ralph para a próxima semana, no Parque da Cidade. Já Vila do Conde, num acesso de "vamos lá torrar dinheiro à bruta", traz às Festas de S. João o Diogo Piçarra, o Agir, os Azeitonas, o Rui Veloso e o Emanuel.

Sim, que a Vila do Conde parece que morreu uma tia rica e ganhou uma bela herança. Meus amigos, a estimativa de gastos nos festejos está nos 250.000€!!! O programa de festas começou ontem e vai até ao dia de S. João!!!

 

16
Mai17

Minha Vida Não Faz Sentido (2017)

Meus amigos, em pouco tempo eu tornei-me uma "coruja maluca". Devem estar a pensar "Hein?! O que é que esta quer dizer com isso?" Para quem está fora do universo Youtube, as "corujas" são os seguidores do canal do Felipe Neto.


O Felipe Neto é um criador de conteúdo Youtube do Brasil completamente doido, irreverente (a prova disso é aquele cabelo que já vai em quase 5 cores diferentes no último ano), em alguns momentos corrosivo e com uma língua de trapo que mete dó. Acreditem, pior que velha da Ribeira do Porto!


Uma das rubricas que fez mais sucesso no canal foi a "Não Faz Sentido", logo nos primórdios. A rubrica virou livro e o livro virou peça de teatro.


felipe-neto-minha-vida-nao-faz-sentido_80162210.jp


Olhando para trás, o Felipe procura perceber porque é que aquele personagem rezingão, que reclamava de tudo e aparecia em frente de uma câmara com um discurso raivoso fazia tanto sucesso. A resposta estava precisamente na raiva. O ser humano tem uma tendência inerente para se identificar com a raiva, com o ódio.


Ao percorrer o seu próprio percurso de vida, ele reflete também sobre algo que todos nós nos vamos identificar. A tendência também inerente do nosso cérebro ser o nosso pior inimigo. Essa função melga de ter um grilo falante na mente que diz "Esquece, isso vai dar asneira!", "Não vais conseguir", "Isso vai correr mal". O nosso cérebro tem sempre medo do desconhecido e por isso bloqueia as iniciativas para que sigamos os nossos sonhos. O conselho para enfrentar os medos e seguir os sonhos é simples e apenas um: dar uso ao belo do botão bem vermelhinho do "foda-se" (e desculpem lá o meu francês).


Mesmo com mais palavrões que os 3 filmes do Balas e Bolinhos juntos, vale a pena ver. É o género de peça que se encaixa na filosofia das sátiras clássicas do teatro, a rir é que se criticam os costumes. A rir é que as pessoas poem o dedo na ferida e abrem os olhos de outros para o sistema educativo que cria autómatos, para sociedades que vêm com preconceito quem está fora da norma (o texto sobre homofobia é brilhante), para a nova forma de relação em família.


 


16
Mai17

Minha Vida Não Faz Sentido (2017)

Meus amigos, em pouco tempo eu tornei-me uma "coruja maluca". Devem estar a pensar "Hein?! O que é que esta quer dizer com isso?" Para quem está fora do universo Youtube, as "corujas" são os seguidores do canal do Felipe Neto.

O Felipe Neto é um criador de conteúdo Youtube do Brasil completamente doido, irreverente (a prova disso é aquele cabelo que já vai em quase 5 cores diferentes no último ano), em alguns momentos corrosivo e com uma língua de trapo que mete dó. Acreditem, pior que velha da Ribeira do Porto!

Uma das rubricas que fez mais sucesso no canal foi a "Não Faz Sentido", logo nos primórdios. A rubrica virou livro e o livro virou peça de teatro.

felipe-neto-minha-vida-nao-faz-sentido_80162210.jp

Olhando para trás, o Felipe procura perceber porque é que aquele personagem rezingão, que reclamava de tudo e aparecia em frente de uma câmara com um discurso raivoso fazia tanto sucesso. A resposta estava precisamente na raiva. O ser humano tem uma tendência inerente para se identificar com a raiva, com o ódio.

Ao percorrer o seu próprio percurso de vida, ele reflete também sobre algo que todos nós nos vamos identificar. A tendência também inerente do nosso cérebro ser o nosso pior inimigo. Essa função melga de ter um grilo falante na mente que diz "Esquece, isso vai dar asneira!", "Não vais conseguir", "Isso vai correr mal". O nosso cérebro tem sempre medo do desconhecido e por isso bloqueia as iniciativas para que sigamos os nossos sonhos. O conselho para enfrentar os medos e seguir os sonhos é simples e apenas um: dar uso ao belo do botão bem vermelhinho do "foda-se" (e desculpem lá o meu francês).

Mesmo com mais palavrões que os 3 filmes do Balas e Bolinhos juntos, vale a pena ver. É o género de peça que se encaixa na filosofia das sátiras clássicas do teatro, a rir é que se criticam os costumes. A rir é que as pessoas poem o dedo na ferida e abrem os olhos de outros para o sistema educativo que cria autómatos, para sociedades que vêm com preconceito quem está fora da norma (o texto sobre homofobia é brilhante), para a nova forma de relação em família.

 

O que estou a ler?


goodreads.com

Calendário

Julho 2017

D S T Q Q S S
1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031

Mais sobre mim

foto do autor

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D

Comentários recentes

  • Isabel Maia

    Acho que esse é um caso comum nos momentos de paus...

  • Maribel Maia

    A opção de escolha, não muda muito no verão, leio ...

  • Isabel Maia

    Também gosto muito. Torga tem uma escrita que me a...

  • mariali

    Bela reflexão. Parabéns!Gosto de Miguel Torga.

  • Isabel Maia

    Tens toda a razão, as noites de Tv não vão ser as ...

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Mensagens

subscrever feeds